A possibilidade de Jorge Jesus rumar ao FC Porto está, de momento, posta de parte, mas o interesse dos azuis e brancos existe e, sabe o nosso jornal, o próprio técnico não fecha a porta a esse cenário, quer por ambição profissional, quer pela amizade que o liga a Pinto da Costa.

Segundo Record apurou, os dragões fizeram uma abordagem recente pelo treinador, procurando conhecer em concreto a sua situação. Nesta altura, porém, o contrato de JJ com o Sporting é forte dissuasor. Se rescindisse unilateralmente, Jesus e/ou o futuro empregador teriam de pagar o valor correspondente aos salários do amadorense até 2018, ou seja, 10 milhões de euros. Haveria ainda a somar as rescisões da restante equipa técnica e o custo de novos contratos. Ora, com o FC Porto numa conjuntura de indefinição financeira, a ideia de resgatar Jesus perdeu força, no imediato. Mas pode ser recuperada.

Fonte: Jornal Record